São Paulo está preocupado com o que ocorre na Bolívia

O Secretário de Energia de São Paulo, Mauro Arce, disse nesta terça-feira que está preocupado com a nacionalização da Petrobras na Bolívia, pois o Estado consome pelo menos 75% do gás importado do país, por conta do consumo industrial. "Há uma preocupação, pois se sabe que a Bolívia quer mesmo é aumentar o seu faturamento. Isto significa que vamos para uma negociação com ela, torcendo para que tudo dê certo, pois dependemos do gás boliviano", afirmou.Arce explicou que o consumo de gás tem aumentado e que somente no ano passado, sobre o ano de 2004, o crescimento foi de 16%, e que, nos primeiros três meses do ano a evolução, em comparação com igual período do ano passado, já atinge 15%. A Comgás utiliza em sua distribuição, explicou Arce, 75% de gás da Bolívia e as outras duas companhias que distribuem gás em São Paulo dependem inteiramente do gás boliviano. Em São Paulo além da Congás, também atuam a Gas Natural e a Gas Brasiliano.Hoje São Paulo consome cerca de 14 milhões de metros cúbicos de gás por dia,. Atualmente o gás natural é 8,3% da matriz energética nacional, o que não ocorria há quase 10 anos, quando chegava a 1% e a Comgás ainda não havia sido privatizada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.