Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

São Paulo já acumula inflação acima de 10%

Curitiba, Goiânia, Porto Alegre e Rio de Janeiro também acumulam inflação de dois dígitos em 12 meses

Idiana Tomazelli, O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2015 | 11h09

RIO - Cinco das 11 regiões investigadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) - incluindo São Paulo - já exibem inflação acima de 10% em 12 meses até outubro no âmbito do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15). A maior taxa pertence a Curitiba, onde o avanço chega a 11,12% no período.

Os preços também sobem a dois dígitos em Goiânia (10,84%), Porto Alegre (10,48%), São Paulo (10,18%) e Rio de Janeiro (10,12%). Na média do País, a alta do IPCA-15 em 12 meses está em 9,77%, a maior desde dezembro de 2003.

Fortaleza está alinhada com a média e teve alta de 9,77% nos preços nos últimos 12 meses. Em Recife, por sua vez, o avanço é de 9,01% no período. Outras quatro regiões sustentam IPCA-15 abaixo de 9% em 12 meses: Belém (8,79%), Brasília (8,65%), Belo Horizonte (8,38%) e Salvador (8,36%).

Taxa mensal. Considerando apenas a taxa mensal, Brasília exibiu o maior resultado para o IPCA-15 em outubro. A inflação por lá avançou 1,28%, resultado da alta de 26,67% no item ônibus urbano (as tarifas foram reajustadas em 33,34% a partir de 20 de setembro) e da elevação de 4,55% na energia elétrica (as contas ficaram 18,26% mais caras desde 26 de agosto).

Em São Paulo, o aumento de 0,85% foi o segundo maior e ficou acima da média geral (0,66%). Já o menor índice foi o da região metropolitana de Recife, onde os preços subiram 0,24% neste mês.

Tudo o que sabemos sobre:
IBGEinflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.