coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

São Paulo lidera fechamento de postos de trabalho, diz ministro

Em SP, foram fechadas 38,7 mil, em MG, 26,8 mil; Lupi prevê emprego fraco em fevereiro e retomada em março

Gerusa Marques, da Agência Estado,

19 de fevereiro de 2009 | 16h11

O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, disse nesta quinta-feira, 19, que o maior número de demissões no mês de janeiro foi registrado nos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego, houve no mês passado uma perda de 101.748 empregos.   Veja também: Janeiro tem 1ª perda de vagas formais em 10 anos As medidas do emprego De olho nos sintomas da crise econômica  Dicionário da crise  Lições de 29 Como o mundo reage à crise   Segundo Lupi, empresas dos três Estados juntos foram responsáveis por 80% do total de demissões no mês. Em São Paulo, foram fechadas 38.676 postos de trabalho. Em Minas, a perda foi de 26.800 vagas. No Rio de Janeiro, de 16.538. Em Santa Catarina, Mato Grosso e Rio Grande do Sul, houve aumento no número de empregos. Em SC, foram abertas 6.407 vagas; em MT, 3.324; e no RS, 2.798.   Segundo o ministro, fevereiro será fraco para o emprego, mas março retoma o saldo positivo. Após dez anos com contratações no primeiro mês do ano, janeiro de 2009 registrou fechamento de 101.748 vagas de trabalho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta. Segundo ele, o saldo do Caged é negativo, mas não segue "para a catástrofe anunciada". Ainda de acordo com os dados do emprego, São Paulo, Rio e Minas foram os Estados que mais fecharam vagas no mês passado.   O ministro destacou uma geração recorde de empregos no mês de janeiro em Rondônia, onde foram criadas 1.060 novas vagas, principalmente nas obras de construção das hidrelétricas de Jirau e de Santo Antonio, no Rio Madeira.   As regiões Sudeste, Nordeste e Norte apresentaram redução no nível de emprego. No sudeste, o total de vagas fechadas foi de 85.739; no Nordeste, de 24.323; e no Norte, apesar do crescimento em Rondônia, foi de 9.569. No Sul e Centro-Oeste, houve aumento do total de vagas. No Sul, foram criados 10.797 postos de trabalho; e, no Centro-Oeste, 7.086.  

Tudo o que sabemos sobre:
Cagedemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.