São Paulo proíbe entrada de animais do Paraná

Antes mesmo da confirmação oficial do foco de febre aftosa no Paraná, o governo paulista proibiu hoje o ingresso e trânsito de bovinos, bubalinos, suínos, ovinos e caprinos, domésticos e silvestres, assim como produtos derivados e subprodutos vindos do estado vizinho.A proibição preventiva é da Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e foi publicada em uma portaria no Diário Oficial do Estado de São Paulo.Segundo o secretário da Agricultura paulista, Antônio Duarte Nogueira Júnior, a medida foi tomada após conversa com o secretário de Agricultura do Paraná, Orlando Pessuti, que confirmou a suspeita de focos da doença naquele estado no início da noite de ontem. A decisão é idêntica à tomada contra o Mato Grosso do Sul após a confirmação do surgimento do primeiro foco de febre aftosa, no último dia 10.O Estado de São Paulo, porém, flexibilizou as barreiras contra o Mato Grosso do Sul nesta semana, mas ainda proíbe a entrada de animais vivos, carnes com ossos e também qualquer material vivo vindo da área do foco de febre aftosa, na região de Eldorado (MS). Segundo o secretário, em relação ao Paraná serão intensificadas as barreiras e a fiscalização na divisa, num trabalho conjunto entre os agentes de CDA, a Polícia Militar e Rodoviária. "São Paulo está há quase 10 anos sem registrar um único foco da doença e precisamos continuar o trabalho de vigilância para garantir a sanidade de nosso rebanho", disse Nogueira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.