São Paulo tem deflação de 0,06%, aponta Fipe

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da USP(Fipe-USP) na 2ª quadrissemana de abril, e que foi divulgado na manhã de hoje, apresentou uma deflação de 0,06%, contra uma inflação de 0,03% da primeira prévia de abril. A inflação continua em baixa em São Paulo, capital, principalmente pelo comportamento dos preços dos alimentos que apresentaram uma deflação de 1,20% no período em análise, seguido pela também deflação de 0,05% no item despesas pessoais. O IPC ficou abaixo da expectativa dos 12 analistas consultados pela Agência Estado, que apresentava uma variação entre uma deflação de 0,05% e 0,5%. Na primeira quadrissemana de abril a inflação do IPC havia ficado em 0,03%.Nas 2ªs prévias anteriores, o IPC de janeiro foi de 0,59%; fevereiro, 0,01%; março, 0,26%; abril, -0,06%, o que significa que este último foi o melhor resultado nos primeiros quatro meses do ano.Para o cálculo das variações quadrissemanais, a Fipe leva em consideração a amostra total do IPC mensal de aproximadamente 110.000 coletas de preços, que é subdividida em quatro subamostras, cada uma delas pesquisadas em um período de no mínimo 7 e no máximo 8 dias, que constituem a semana de coleta.O sistema de cálculo sempre abrange um período total de 8 semanas e as variações são obtidas fazendo-se a divisão dos preços médios das 4 semanas de referência pelos preços médios das 4 semanas anteriores (base).Habitação 0,16% Alimentação -1,20% Transportes 0,60% Despesas pessoais -0,05% Saúde 0,70% Vestuário 0,44% Educação 0,03% Geral -0,06%

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.