Saraiva amplia mercado no interior e cresce 20%

A Livraria Saraiva, que tem hoje 95 lojas no País, busca "mercados alternativos" ainda pouco atendidos por livrarias para crescer. Entre as novas cidades atingidas pela rede estão Manaus, Belém, Vitória e Uberlândia (MG). De acordo com o diretor-presidente da Saraiva, Marcílio D"Amico Pousada, as vendas de livros da empresa cresceram 21% no primeiro trimestre do ano. Nos primeiros cinco meses de 2010, calcula ele, 10 milhões de livros saíram das estantes da rede - as reais e as virtuais, uma vez que 35% das vendas da empresa são pela internet.

, O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2010 | 00h00

Segundo Pousada, a alta das vendas de livros está ligada a dois fatores, principalmente: a alta da renda e também o aumento do nível educacional das pessoas. Ele diz que o aumento do número de alunos em universidades, por exemplo, traz para a loja até mesmo quem não gosta de ler, uma vez que os cursos costumam exigir a compra de alguns livros. A empresa, que faturou R$ 457,8 milhões no primeiro trimestre - o número inclui outros produtos, como eletrônicos, DVDs, CDs e papelaria -, diz ter à disposição do consumidor 2 milhões de títulos de livros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.