Sarkozy rejeita fundo europeu de resgate financeiro

Mais cedo, Sarkozy havia dito que França e Alemanha devem trabalhar juntas para garantir a unidade européia

Associated Press,

11 Outubro 2008 | 11h12

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, rejeitouy a criação de um fundo comum para o resgate de instituições financeiras européias, citando como motivo "questões logísticas".    Bush defende resposta coordenada do G-7 contra a crise   Mais cedo, Sarkozy havia dito que França e Alemanha devem trabalhar juntas para garantir a unidade européia em meio á crise financeira global.    Para ele, um" novo mundo" nascerá da crise e "a mais completa confiança" entre paris e Berlim se faz necessária.   O presidente fez essas declarações ao se encontrar com a chanceler alemã Angela Merkel, na inauguração de um memorial ao general Charles de Gaulle, 50 anos após a reunião do então presidente francês com Kornad Adenauer, líder alemão do pós-guerra, para selar a reconciliação franco-gemânica.   A reunião ocorre na véspera de uma cúpula em Paris dos 15 líderes dos países que usam o euro como moeda.

Mais conteúdo sobre:
crise financeiraturbulência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.