Sauditas dizem que podem produzir mais petróleo se necessário

O rei Abdullah disse, no domingo, que a Arábia Saudita não tem culpa pela alta dos preços do petróleo

22 de junho de 2008 | 10h25

O ministro de Petróleo da Arábia Saudita disse que o reino está disposto a produzir mais petróleo se seus clientes precisarem, mas não mencionou nenhuma ampliação específica. Os sauditas passarão a bombear 9,7 milhões de barris ao dia em julho, por conta de recentes ampliações de produção, anunciadas anteriormente.   Mas o ministro Ali al-Naimi disse que o reino pode superar essa marca de 9,7 bilhões diários, se for preciso. Ele disse que seu país pode expandir sua capacidade de extração para contemplar mais 2,5 milhões de barris diários.   O rei Abdullah disse, no domingo, que a Arábia Saudita não tem culpa pela alta dos preços do petróleo, e acusou especuladores, altos impostos nos países consumidores e um aumento no consumo de petróleo nos países em desenvolvimento.   O rei, que abriu uma cúpula de alto nível na cidade portuária de Jidá, lembrou a ampliação recente da produção a 9,7 milhões de barris.   Os EUA e outras nações ocidentais vêm aumentando a pressão para que o reino amplie sua produção, dizendo que a extração de petróleo não tem crescido de forma a dar conta da demanda.   Os comentários do monarca poderão aumentar o mal-estar entre o governo saudita e seus principais clientes no mercado de petróleo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.