Sauditas prometem mais petróleo, mas dizem que não há demanda

A Arábia Saudita assegurou ao nervoso mercado de petróleo que está pronta para elevar "imediatamente" a produção em mais 1,3 milhão de barris por dia. Em uma teleconferência com jornalistas, o conselheiro para assuntos internacionais do Príncipe Abdullah, Adel Al-Jubeir, disse que o preço do petróleo ao redor de US$ 45 é injustificável diante do quadro de oferta e demanda. "Nós temos capacidade livre e estamos desejosos de usá-la imediatamente", afirmou.Segundo o conselheiro, a Arábia está confortável em assegurar aos seus clientes que as necessidades deles serão atendidas. Ele disse que companhias de suprimentos com contratos com a Aramco, empresa ligada ao governo estatal, recusaram o petróleo adicional oferecido. "Nós temos pouca demanda por mais petróleo, o que deixa claro que há uma oferta adequada", disse.Mais cedo, o ministro do petróleo da Arábia Saudita, Ali Naimi, afirmou que o país elevou a sua produção em 1 milhão de barris por dia, para 10 milhões de barris por dia nos últimos três meses para saciar a demanda.Naimi disse que as companhias clientes do país devem comprar 9,3 milhões de barris em setembro. O total de 10 milhões de barris inclui também condensados e gás. O ministro disse que o país tem uma capacidade extra de produzir 1,3 milhão de barris, que poderiam ser usados imediatamente. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.