finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Scarpa 'enterra' Bentley por doação de órgãos

Campanha no estilo 'hoax' (pegadinha) é criação da Leo Burnett Tailor Made

O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2013 | 02h09

Uma informação que foi publicada em vários sites de notícia no início da semana causou espanto em muita gente: o milionário Chiquinho Scarpa anunciava que seguiria o exemplo dos faraós do Egito e enterraria com ele um de seus bens mais preciosos: um automóvel Bentley avaliado em aproximadamente R$ 1,5 milhão. Alvo de comentários indignados de internautas, a notícia era, na verdade, uma campanha publicitária no estilo "hoax" (pegadinha) criada pela agência Leo Burnett Tailor Made. O objetivo da campanha, revelado ontem, era incentivar a doação de órgãos no País.

A iniciativa foi lançada na semana passada para coincidir com a Semana Nacional de Doação de Órgãos, promovida pela Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO) a partir de segunda-feira. Ao revelar o verdadeiro motivo para o enterro do carro, Scarpa apresentou o slogan da campanha: "Absurdo é enterrar algo mais valioso do que um Bentley: seus órgãos."

Segundo dados da associação, o Brasil fechou o primeiro semestre de 2013 com 13,3 doadores para cada milhão de habitantes. A taxa está próxima ao patamar fixado como meta para este ano (de 13,5), mas ainda é bem distante da condição considerada ideal pela ABTO, de 20 doadores por milhão de pessoas. De janeiro a junho de 2013, foram realizados 3.799 transplantes de órgãos, 18.626 de tecidos e 843 de medula óssea.

De acordo com José Osmar Medina Pestana, presidente da ABTO, o doador deve manifestar seu desejo em vida, pois isso facilita a coleta dos órgãos. "Sempre que o indivíduo se manifesta a favor da doação, os familiares autorizam (o transplante)", diz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.