Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Schincariol vai apresentar material contra Ambev-Interbrew

Os advogados e consultores da Schincariol têm prazo de 20 dias, contados a partir de ontem, para apresentar estudos técnicos e pareceres quesustentem a alegação da empresa de que a operação de troca de ativos entre a brasileira Ambev e a multinacional belga Interbrew vai prejudicar a concorrência no mercado de cervejas do País. A decisão foi tomada ontem, quando as Secretarias de Direito Econômico (SDE), do Ministério da Justiça, e de Acompanhamento Econômico (Seae), do Ministério da Fazenda, aceitaram apreciar o pedido de impugnação da operação, formulado pela concorrente Schincariol. As secretarias somente emitirão seus pareceres sobre o negócio depois de avaliar esses e outros documentos, além de manter contatos com representantes dasempresas envolvidas. Uma vez recebidos esses pareceres, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) julgará o processo. O Grupo Schincariol divulgou ontem uma nota comemorando o acolhimento do pedido. O advogado da empresa, Vinícius Camargo Silva, disse que "serão apresentados estudos econômicos em diversos temas aptos a demonstrar os prejuízos ao mercado que a aquisição representa".A análise das duas secretarias será conjunta e não deverá ocorrer em rito sumário. Ou seja, nenhuma etapa da avaliação e do julgamento da operação poderá ser pulada. A SDE esclareceu que, em atos de concentração complexos, que envolvem a participação de terceiros - como a intervenção da Schin na operação Ambev-Interbrew -, devem ser ouvidos todos os argumentos e dado amplo espaço para defesa.

Agencia Estado,

08 de abril de 2004 | 18h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.