SDS: proposta de pagamento do FGTS

A Social Democracia Sindical (SDS) entregou proposta para o pagamento da correção devida aos trabalhadores na conta do FGTS. Pela proposta, os trabalhadores que tiverem direito a receber até seis salários mínimos (R$ 906,00) na conta vinculada do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por conta da correção expurgada dos planos Verão e Collor1 e já tiveram direito ao saque, deverão receber imediatamente a correção monetária determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O que ultrapassar a este valor poderá ser parcelado, devendo a Caixa Econômica Federal apresentar um plano de pagamento.A proposta da SDS foi entregue hoje ao ministro do Trabalho, Francisco Dorneles, pelo presidente da SDS, Enilson Simões de Moura. De acordo com Simões os trabalhadores com esse perfil representam 80% dos correntistas do FGTS. O valor total da correção devida para este contingente, segundo cálculos da SDS, ficará em torno de R$ 2,6 bilhões, ou seja, 10% do montante devido.A proposta da SDS para o FGTS envolveu, ainda, a privatização do fundo. O argumento da central sindical para isso é que somente desta forma o Tesouro Nacional deixaria de ter responsabilidades financeiras sobre a cobertura de eventuais déficits do fundo. O novo FGTS passaria a ser inteiramente privado e gerido pelos trabalhadores. De acordo com os técnicos que trabalharam na proposta, a privatização do FGTS deveria ocorrer paralelamente ao pagamento das contas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.