Se dólar amainar alta, não afetará inflação, diz Mantega

Se a valorização do dólar não perdurar e amainar, não haverá efeito sobre a inflação no Brasil. A afirmação é do ministro da Fazenda, Guido Mantega. "De qualquer forma, estaremos atentos e tomando todas as medidas necessárias para que a inflação permaneça sob controle, como ela está", disse em entrevista à imprensa, nesta quarta-feira, 19.

RENATA VERÍSSIMO, ADRIANA FERNANDES, RICARDO BRITO E LAÍS ALEGRETTI, Agencia Estado

19 de junho de 2013 | 17h33

"A valorização cambial causa alguma pressão inflacionária adicional, mas se for passageira, essa pressão se dilui. Mesmo porque todo mundo já comprou insumos no mercado futuro. As compras estão efetuadas pelos preços mais antigos", completou. Ele frisou que a inflação está sob controle e, em junho, será menor do que em maio.

Mantega destacou que a inflação está menor a cada mês, apesar de continuar alta no acumulado em 12 meses. "Até o meio do ano, será maior em 12 meses. O importante é que está menor a cada mês. Abril foi menor que março. Maio foi menor que abril e, com certeza, em junho será menor que em maio." Segundo o ministro, a maioria dos preços dos alimentos diminuiu.

O dólar negociado no mercado à vista encerrou nesta quarta-feira com valorização de 1,29%, cotado a R$ 2,2050, maior patamar de fechamento desde 27 de abril de 2009.

Tudo o que sabemos sobre:
Mantegainflação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.