Seade/Dieese: emprego formal é recorde em 16 anos

O total de trabalhadores que têm carteira assinada na região metropolitana de São Paulo (RMSP) atingiu o maior nível em abril dos últimos 16 anos. É o que mostrou a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), divulgada hoje pela Fundação Seade e pelo Dieese. De acordo com os dados da pesquisa, do total dos 8,990 milhões de ocupados na RMSP no mês passado, 46,5% tinham o documento, a maior taxa desde abril de 1992, quando estava em 48%. O pico, nesse mês em questão, foi observado em 1990, 55,1%. "Naquela época houve a abertura da economia pelo presidente Collor", lembrou o coordenador de análise do Dieese, Alexandre Loloian.A notícia é extremamente positiva, avalia Loloian, porque mostra que a região passa por um período de grande formalização e regulação do mercado de trabalho. O total de trabalhadores sem carteira assinada, de acordo com a PED, foi de 13,5% no mês passado. O coordenador ressalta, porém, que o grupo de trabalhadores que vêm perdendo espaço atualmente é o dos autônomos. "Geralmente, a participação deles no total era em torno de 20% e hoje está em 18%", comparou.Os porcentuais de participação no mês refletem o aumento de 1,3% no contingente de assalariados de março para abril, reflexo do crescimento do emprego tanto no setor público (4,7%) quanto no privado (0,8%). Os empregos com e ser carteira assinada, no setor privado, cresceram 0,8%, segundo a PED. Já o contingente de autônomos diminuiu 0,8% no período.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.