Seae recomenda aprovação da associação Pão de Açúcar/Casino

A Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda recomendou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a aprovação, sem restrições, da associação entre a Companhia Brasileira de Distribuição (CBD) - controladora da rede de supermercados Pão de Açúcar - e o grupo francês Casino. Segundo as empresas anunciaram, no início de maio foi feito um acordo de venda de parte da CBD ao grupo francês. O controle da CBD será compartilhado, em 50% para cada grupo, com a criação de uma nova holding. O novo acordo permanecerá em vigor por 40 anos.Os técnicos da Seae recomendaram a aprovação com base no argumento de que a rede de supermercados francesa tem pouca participação no País, visto que "o grupo está presente no Brasil através da participação societária na CBD". A associação entre os dois grupos começou em 1999 com o compartilhamento de produtos a serem vendidos nas lojas. Para a Seae, a operação apresentada agora é apenas mais uma etapa da primeira associação."A operação em tela não acarretará nenhum prejuízo ao ambiente concorrencial brasileiro, dado que, conforme afirmam as requerentes, o grupo Casino continua sem exercer qualquer outra atividade no Brasil, além daquela realizada pela própria CBD", afirma o documento da Seae.A recomendação da Seae foi encaminhada ao Cade que é o órgão que dará a palavra final sobre o negócio, considerando eventuais impactos à concorrência no setor supermercadista. Não há ainda, no entanto, definição da data em que ocorrerá o julgamento da operação.Segundo as empresas informaram à época do anúncio do negócio, a CBD e o Casino repassarão à nova holding a ser criada, respectivamente, 30,5 bilhões e 2,2 bilhões de ações ordinárias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.