Paulo Whitaker/Estadão
Paulo Whitaker/Estadão

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Seara, da JBS, atingiu fundo do poço no 1º trimestre, diz executivo

Irmão de Joesley, Wesley Batista afirma que resultado melhorou nos meses seguintes; JBS teve lucro 80% menor no 2º trimestre e

Camila Turtelli, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2017 | 10h31

A Seara, unidade de aves e suínos da JBS no Brasil, atingiu "o fundo do poço" em questão de rentabilidade no primeiro trimestre deste ano, afirmou o presidente global da empresa, Wesley Batista, em teleconferência sobre os resultados do segundo trimestre deste ano. Já no segundo trimestre, a queda do preço doméstico do milho colaborou para a recuperação desta rentabilidade.

+ Lucro da JBS cai 80% no segundo trimestre

De abril a julho deste ano, a receita líquida da divisão Seara da JBS caiu 6,1% em relação a igual período de 2016. Considerando apenas as vendas no mercado doméstico, a receita apresentou uma queda de 2,9% na mesma base de comparação, em função de uma redução de 4,3% no preço médio de venda, principalmente em aves in natura, "por um redirecionamento para o mercado doméstico de volumes de exportação", segundo a JBS. A redução foi parcialmente compensada por um aumento de 1,4% no volume.

"Tivemos crescimento de todos os volumes no mercado doméstico, embora queda nas exportações", afirmou o diretor de Relações com Investidores, Jerry O'Callaghan. Ainda sobre a divisão, Batista afirmou que a perspectiva é de resultados "ainda mais sólidos" nos próximos trimestres.

Venda de ativos. Segundo o executivo, a companhia que anunciou um plano desinvestimento - do qual já concluiu a venda da sua parte na Vigor, por exemplo - está em discussão avançada sobre alienação da Moy Park, na Europa, e da sua operação de confinamento na América do Norte, a Five Rivers Cattle. "Não há interesse em venda de qualquer outro ativo que não os que foram anunciados já", reforçou Batista.

+ Marfrig tem prejuízo de R$ 167 milhões no 2º trimestre

No olho do furacão, após as delações de maio, a JBS, dona da Friboi, que pertence aos irmãos Batista, anunciou lucro líquido de R$ 309,8 milhões no segundo trimestre, queda de 79,8% em relação a igual período de 2016, quando os ganhos ficaram em R$ 1,536 bilhão. As vendas líquidas totalizaram R$ 41,674 bilhões, recuo de 4,6% ante o segundo trimestre de 2016.

Tudo o que sabemos sobre:
SearaJBSWesley BatistaMarfrigFriboi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.