Seca ameaça ainda mais o PIB argentino

A seca que assola a Argentina há meses ameaça debilitar ainda mais a economia do país, sobre a qual paira o fantasma da recessão. A seca - que só no caso das plantações de soja coloca em risco a entrada de US$ 2,6 bilhões por exportações - está levando as principais consultorias econômicas a revisar suas previsões de crescimento praticamente nulo do Produto Interno Bruto (PIB) argentino em 2009 para uma faixa de números negativos. Segundo a consultoria Orlando Ferreres e Associados, a atividade agrícola argentina caiu 14,3% em dezembro. A queda acumulada em 2008 foi de 1,6%, de acordo com a consultoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.