Seca pode atrasar plantio na região de Ribeirão Preto

A seca em São Paulo já trouxe algum prejuízo para culturas perenes como café e laranja e começa a preocupar os produtores de grãos. Houve aumento de 10% na compra de sementes em algumas regiões, mas o ritmo de retirada do insumo está ainda tímido para esta época do ano. A soja pode ser plantada até dezembro nas áreas paulistas, mas o plantio que foge de outubro já começa a colocar em risco o plantio do milho safrinha, inviável a partir de março em São Paulo.A Cooperativa dos Agricultores da Região de Orlândia (Carol) vendeu 400 mil sacas de 40 Kg de sementes de soja para produtores de SP e Minas Gerais e entregou 20% deste volume aos produtores. Os técnicos da cooperativa dizem esperar chuvas para outubro para não ocorrer como no ano passado, em que a soja foi plantada tardiamente e prejudicou a safrinha. A Carol recebeu 400 mil toneladas de milho no ano passado, número que caiu para 160 mil toneladas este ano quando considerado o milho das águas e safrinha.A Carol tem 3,8 mil produtores e recebeu este ano 950 mil toneladas de soja, quase 300 mil toneladas a mais em relação às 680 mil toneladas recebidas no ano anterior. Os produtores ligados à Carol já fizeram o preparo do solo com as chuvas que ocorreram em setembro e agora só esperam a mudança do clima seco para iniciar o plantio da nova safra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.