Secovi: aluguel em SP sobe 12,8% em 12 meses

Os contratos de locação residencial fechados em setembro na cidade de São Paulo registraram aumento médio de 1,7% em relação aos valores de agosto, segundo pesquisa do Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação). Considerado o período de 12 meses encerrado em setembro, a alta acumulada dos valores na capital paulista atinge 12,8%, um porcentual superior ao da variação média de preços medida pelos diferentes indicadores de inflação. A inflação oficial do período, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi de 4,49%.

AE, Agencia Estado

21 de outubro de 2010 | 10h38

O aumento de 1,7% refere-se apenas aos novos contratos de aluguel. Normalmente, os reajustes dos contratos em vigor ocorrem no aniversário do contrato e estão ligados à variação do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) nos últimos 12 meses. No caso de contratos novos, os imóveis com poucos quartos tiveram as maiores elevações de preço de locação em setembro. As unidades de um dormitório subiram 2,4% e as habitações de dois quartos, 1,7%.

Já as moradias de três dormitórios tiveram altas mais modestas em setembro: 0,7% em relação aos valores de agosto. "Os imóveis de um dormitório são uma raridade hoje em dia no mercado paulistano. A oferta reduzida e a alta demanda fazem com que os preços desses imóveis sofram uma grande valorização. Dependendo da localização e do estado de conservação, há uma fila de interessados em locar esse tipo de moradia", afirma o diretor de Locação Residencial do Secovi-SP, Hilton Pecorari Baptista.

O estudo mensal do Sindicato da Habitação sobre o mercado de locação residencial busca acompanhar o comportamento dos aluguéis na capital paulista. Os valores são disponibilizados por faixa de valores por metro quadrado, por número de dormitórios e por estado de conservação. Assim, um imóvel de três quartos localizado na zona norte e em bom estado de conservação possui aluguel por metro quadrado situado entre R$ 13,44 e R$ 13,87. Isso resulta, no caso de uma moradia de 90 metros quadrados, em um aluguel entre R$ 1.210,00 e R$ 1.248,00.

Garantias

A pesquisa do Secovi detectou ainda que o tipo de garantia mais utilizado em setembro nos contratos locatícios foi o fiador, presente em 47,5% dos casos. Outra modalidade muito requerida, principalmente nos imóveis com menores valores de aluguel, foi o depósito, com 32,5% de participação. O seguro-fiança foi utilizado em um quinto dos imóveis locados.

As casas e os sobrados foram os imóveis escoados mais facilmente no período: levaram entre 12 e 28 dias para serem ocupados. Os apartamentos demoraram um pouco mais. Seu Índice de Velocidade de Locação (IVL), indicador que mede em quanto tempo um imóvel é alugado, oscilou de 18 a 38 dias.

Tudo o que sabemos sobre:
aluguelSecoviSPalta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.