finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Secovi estima que mercado imobiliário desacelere em SP

Após uma alta de 50% nos lançamentos no 1º semestre, setor deve sentir o impacto do ritmo fraco da economia

Circe Bonatelli, da Agência Estado,

10 de setembro de 2013 | 12h01

SÃO PAULO - O mercado imobiliário da capital paulista deve passar por uma desaceleração no ritmo de crescimento até o fim do ano, segundo estimativas de Cláudio Bernardes, presidente do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP). "O primeiro semestre foi surpreendente, com crescimento de quase 50% nos lançamentos. Lógico que não vamos manter esse ritmo. Vamos ter uma acomodação, até por conta do andamento da economia", projetou.

Bernardes acrescentou que o estoque de imóveis na capital paulista está no patamar de 18 mil unidades, nível histórico e considerado confortável. Já em relação ao andamento da economia, o presidente do Secovi-SP estimou melhora em 2014, com possíveis incentivos do governo federal para o setor. "A economia deve ir razoavelmente bem, mesmo que com incentivos artificiais".

Tudo o que sabemos sobre:
Imóvel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.