coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Secretário argentino minimiza negociação com credores

O secretário das Finanças da Argentina, Guillermo Nielsen, afirmou que renegociar dívidas com credores estrangeiros é a segunda prioridade do governo do país, depois de fomentar a retomada do crescimento da economia. "A prioridade número um é fazer o país voltar a crescer. É simples assim", disse Nielsen durante uma teleconferência com jornalistas.Ele declarou que, como secretário das Finanças, seu foco principal será um novo quadro de referência para as atividades do sistema financeiro e dos bancos. Nielsen reafirmou que a Argentina quer um diálogo "significativo" com os credores estrangeiros."Esse diálogo vai nos ajudar a resolver as questões pendentes e, mais importante do que isso, a olhar para o futuro. Meu sentimento é de que a Argentina estará de volta ao mercado internacional mais cedo do que qualquer um espera", acrescentou.Em outra conferência realizada nesta terça-feira, com investidores, ele informou os participantes sobre os projetos de lei que estão sendo examinados pelo Congresso argentino, entre eles uma controvertida lei de falências. Ele declarou que os investidores estrangeiros serão tratados nos mesmos termos que os domésticos no que se refere à disseminação de informações e ao diálogo. "A igualdade de tratamento será de acordo com as normas contratuais estabelecidas", acrescentou.Leia o especial

Agencia Estado,

14 de maio de 2002 | 19h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.