Reuters
Reuters

Secretário de Aviação Civil defende rever acordo que limita voos para Argentina

Segundo Ronei Glanzmann, acordo de 1948 está ultrapassado e limite de voos precisa ser revisto; intenção é estimular turismo

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2019 | 12h20

O secretário Nacional de Aviação Civil, do Ministério da Infraestrutura, Ronei Glanzmann, defendeu, neste domingo, 19, a revisão do acordo bilateral entre Brasil e Argentina que limita a quantidade de voos entre os dois países, informou a Agência Brasil. A declaração foi dada pelo secretário durante o Encontro de Líderes do 1º Fórum Internacional de Investimentos em Turismo, em Foz do Iguaçu (PR).

Segundo a Agência, o secretário disse que o acordo, de 1948, está ultrapassado. A quantidade de voos entre os dois países está limitada a 133 frequências semanais mistas e outras sete exclusivamente cargueiras. Para Glanzmann, esse limite está saturado e há a necessidade de ser revisto, para a realização de operações não regulares, com base na reciprocidade entre os dois países. A intenção é estimular o turismo.

(Com informações da Agência Brasil)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.