Secretário de Marta prevê trimestre "trágico" para o desemprego

O secretário do Desenvolvimento, Trabalho e Solidariedade da Prefeitura de São Paulo, Marcio Pochmann, disse hoje que o primeiro trimestre de 2003 deverá ser "trágico" em matéria de desemprego em consequência da última decisão do Copom, que aumentou a taxa básica de juros, a Selic, de 25% para 25,5%. "Será uma exceção se o desemprego não aumentar, já que elevação de juros é contra geração de emprego", afirmou.Ele divulgou estudo realizado pela Secretaria indicando que a cada 1 ponto percentual de elevação real da Selic houve, de dezembro de 1999 a dezembro de 2002, acréscimo de 0,7 ponto percentual na taxa de desemprego medida pela Fundação Seade/Dieese na Grande São Paulo. Pochmann prevê que a taxa de desemprego na região metropolitana chegue a 21%, superando os 19% registrados em abril de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.