Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 10/4/2019
Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil - 10/4/2019

Secretário de Previdência diz que serão feitas 'modificações pequenas' no texto da reforma

Segundo Rogério Marinho, mudanças devem ser anunciadas na noite desta segunda-feira ou na terça de manhã; votação na CCJ está prevista para amanhã

Lorenna Rodrigues , O Estado de S.Paulo

22 de abril de 2019 | 15h13

BRASÍLIA - O secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, disse nesta segunda-feira, 22, que o governo está conversando com os líderes da Câmara dos Deputados e que serão feitas "modificações pequenas" no texto da reforma da Previdência que deve ser votado nesta terça, 23, na Comissão e Constituição e Justiça (CCJ).

Mais cedo, ele disse que as mudanças não implicarão impacto fiscal nem mexerão na "espinha dorsal" do projeto. "Faremos algumas modificações pequenas e anunciaremos hoje à noite (segunda) ou amanhã de manhã (terça-feira)", afirmou, ao chegar à sede do Ministério da Economia. 

Ele afirmou, no entanto, que o projeto de reforma da Previdência enviado pelo governo não tem "gordura" para ser cortada.

Marinho rebateu críticas de que dados que embasam a reforma foram mantidos sob sigilo. "A base da reforma é pública, está à disposição desde o ano retrasado. Na comissão especial, quando iremos discutir mérito, iremos decodificar e refinar dados", completou. 

Ele disse que a sinalização que tem recebido de líderes dos parlamentares é de que a reforma será votada na CCJ nesta terça, como foi previsto na semana passada. 

"Estão todos afinados no sentido de que amanhã (terça) haverá votação com o mínimo de obstrução possível", afirmou. "Até o final do dia devemos ter o desfecho de negociação, mas a votação vai ocorrer, não tenho nenhuma dúvida de que amanhã passaremos dessa etapa."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.