Secretário deixa ministério da Fazenda

O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, José Guilherme Reis, deixará o cargo no próximo dia 25. Ele vai integrar uma equipe técnica que estudará os impactos sociais da globalização. O estudo, encomendado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), servirá de apoio aos trabalhos de uma comissão mundial de notáveis que inclui, entre outros, o economista Joseph Stiglitz e a presidente do Conselho do Programa Comunidade Solidária, Ruth Cardoso. José Guilherme não pôde esperar até janeiro para sair do Ministério da Fazenda porque o contrato envolve pesquisas desenvolvidas ao longo de cinco meses, e o grupo técnico já começou a trabalhar em setembro. Por isso, o ministro da Fazenda, Pedro Malan, aceitou liberá-lo do cargo em meio ao processo eleitoral. Além de chefiar a Secretaria de Política Econômica, Reis teve um papel importante durante a crise de abastecimento de energia elétrica, no ano passado. Ele atuou como uma espécie de braço direito do ministro-chefe da Casa Civil, Pedro Parente, que foi encarregado de coordenar os trabalhos do governo para contornar a crise. O novo secretário de Política Econômica deverá ser Arno Meyer, que atualmente é o adjunto de Reis, responsável pelos estudos na área fiscal. Meyer foi um dos integrantes da missão que negociou o atual acordo do Brasil com o Fundo Monetário Internacional. As informações foram confirmadas pelo Ministério da Fazenda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.