Secretário dos EUA culpa dívida brasileira por crise na Eletropaulo

O secretário-adjunto de comércio dos Estados Unidos, Willian H. Lash, culpou hoje, em parte, a dívida de Estados e Municípios brasileiros pelos problemas financeiros da empresa de energia norte-americana AES no Brasil, onde ela controla a distribuidora paulista Eletropaulo. A dívida, segundo ele, corresponde a US$ 300 milhões. No final de janeiro, a Eletropaulo declarou calote e não quitou pagamento de US$ 85 milhões devidos ao BNDES.Lash afirmou que essa situação pode comprometer a estratégia do Brasil para a atração de investimentos para o setor. "Se as companhias (do setor energético) falham no Brasil por causa de problemas de pagamentos dos seus Estados, fica mais difícil atrair novas empresas", afirmou.Lash disse que interessa ao governo norte-americano que o Brasil mantenha um setor energético estável, que possa criar uma base para o desenvolvimento econômico. Ele afirmou que o governo dos EUA ainda está disposto a manter um programa de assistência para o Brasil nesse setor, mas não entrou em detalhes.Questionado sobre a intenção do novo governo brasileiro de rever as regras para os reajustes de tarifas de energia e de telefonia, Lash defendeu que o Brasil deve ouvir o mercado e as empresas. "O sistema tarifário tem de ser baseado na realidade do mercado, no sentido de garantir um setor viável, ativo e vibrante", afirmou. "Onde o setor é regulado, o mercado tem de ser ouvido".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.