Ralph Orlowski/Reuters
Ralph Orlowski/Reuters

Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Sede do Deutsche Bank em Frankfurt é vasculhada pela polícia

Dois dias após o anúncio de renúncia de dois executivos do banco por causa de uma série de erros, a polícia investiga transações relacionadas com fraude de impostos

Dow Jones

09 de junho de 2015 | 15h27

FRANKFURT - A sede do Deutsche Bank em Frankfurt foi invadida por promotores nesta terça-feira, 9, para investigar transações de segurança controversas relacionadas com fraude de impostos de alguns dos clientes do banco, informaram autoridades. 

Um porta-voz do banco informou que os promotores não levaram adiante alegações contra funcionários do Deutsche Bank e recusou-se a comentar mais sobre o assunto. 

Uma pessoa próxima da investigação acrescentou que clientes do banco estão envolvidos em negócios escusos usados por investidores e bancos para reduzir impostos ao explorar de maneira imprópria brechas nas leis europeias .

As investigações têm como foco um tipo de estratégia de arbitragem de dividendos conhecia como "cum/ex", de acordo com reportagem do The Wall Street Journal. Companhias de investimento usaram negociações de "cum/ex" para reivindicar descontos em pagamentos de impostos, apesar de não terem efetuado o pagamento desses impostos em nenhum momento. 

No domingo, o Deutsche Bank anunciou a renúncia de seus chefes-executivos, Anshu Jain e Jürgen Fitschen, que serão substituídos pelo antigo diretor-financeiro da UBS, John Cryan.

Tudo o que sabemos sobre:
economiabancosDeutsche Bankfraude

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.