Segundo Dieese, cesta básica fica mais barata em 14 cidades

A cesta básica ficou mais barata em julho, em relação ao mês anterior, em 14 das 16 capitais brasileiras pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). De acordo com levantamento, divulgado nesta quinta-feira pela instituição, a retrações mais significativas no conjunto de produtos alimentícios essenciais ocorreram em João Pessoa (-6,84%), Recife (-6,27%) e Salvador (-4,13%).Em julho, apenas em Porto Alegre (1,60%) e Florianópolis (0,81%) houve aumento no custo da cesta. Em São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro, foram constatadas baixas de 1,05%, 0,76% e 3,27%, respectivamente.Nos primeiros sete meses de 2006, somente duas cidades - Fortaleza (1,35%) e Natal (0,97%) - apresentaram variação acumulada positiva para a cesta básica. As quedas mais expressivas ocorreram em Belo Horizonte (-11,38%), Curitiba (-10,77%), Porto Alegre (-10,60%) e Rio de Janeiro (-10,34%). Na capital federal, a cesta apresentou variação acumulada negativa de 8,42%, enquanto, na capital paulista, recuou 7,05%.No acumulado dos últimos 12 meses encerrados em julho, também apenas em duas localidades houve aumento no preço da cesta: Belém (2,13%) e Salvador (0,63%). Na outra ponta, João Pessoa (-6,79%), Goiânia (-6,06%), Vitória (-5,63%), Rio de Janeiro (-5,29%) e Recife (-5,24%) apresentaram as baixas de maior destaque, enquanto São Paulo e Brasília, tiveram cestas em quedas de 4,33% e 1,73%, respectivamente.Salário mínimo Segundo o levantamento, levando em conta o preço da cesta básica, o salário mínimo do trabalhador brasileiro deveria ser de R$ 1.436,74, um valor 4,10 vezes superior ao mínimo vigente, de R$ 350. Na última pesquisa do Dieese, divulgada em junho, o valor do salário mínimo necessário era de R$ 1.447,58, 4,14 vezes o piso.Segundo a entidade, este valor supre as necessidades com alimentação, moradia, transporte, vestuário, saúde, educação, higiene, lazer e previdência para a manutenção de uma família, de acordo com um preceito constitucional.FipeIndo de encontro ao anunciado neste mesmo dia pelo Dieese, pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) mostrou que a cesta básica ficou praticamente estável em julho na capital paulista. No mês passado, o conjunto de itens pesquisados pela fundação custava R$ 190,63, em média, ante R$ 190,27 verificado no mês anterior, uma elevação de 0,19%.Este texto foi atualizado às 16h07.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.