Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Seguradora pode ter 80% da reserva em Letra Financeira

O Conselho Monetário Nacional decidiu, em reunião realizada hoje, que as companhias seguradoras, resseguradoras, entidades de capitalização e de previdência complementar aberta poderão investir até 80% da reserva técnica dessas instituições em letras financeiras.

FERNANDO NAKAGAWA E RENATA VERÍSSIMO, Agencia Estado

27 de outubro de 2011 | 15h20

Segundo o secretário executivo adjunto do Ministério da Fazenda, Dyogo Oliveira, a nova regra beneficia o setor ao abrir a possibilidade de um investimento de boa qualidade e com prazos mais longos. "Ou seja, atendem aos objetivos desse público".

De acordo com o secretário, juntas essas entidades têm R$ 300 bilhões em reserva técnica. Uma parcela de menos de 10%, porém, está aplicada em títulos emitidos pelos bancos. Atualmente, seguradoras, resseguradoras e entidades de capitalização e previdência complementar aberta têm cerca de R$ 26 bilhões investidos em papéis de instituições financeiras, como CDBs e RDBs. "Esse é o mercado-alvo para as letras financeiras", disse Oliveira.

Atualmente, existem aproximadamente R$ 120 bilhões emitidos em letras financeiras. "Esse é um instrumento que tem cumprido o seu papel", disse Dyogo Oliveira.

Tudo o que sabemos sobre:
CMNseguradoraletra financeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.