Seguro pode restituir cliente ao alterar contrato

O consumidor que contrata um seguro de automóvel por perfil deve informar sempre à seguradora em caso de alteração de seus dados contratuais. Se ocorrer alguma mudança, a seguradora deve rever os cálculos da apólice. Em alguns casos, o segurado poderá receber de volta uma quantia proporcional ao valor que foi pago no contrato. O consumidor pode ser restituído em casos de troca do veículo por um de menor valor ou quando ele se muda para um bairro com risco menor de roubo e furto de automóveis.Os valores a serem restituídos variam conforme o perfil de cada segurado, segundo o diretor técnico de automóveis da Sul América Seguros, Paulo Umeki. "Nossos seguros de automóveis por perfil têm planos de preços de acordo com o bairro. Ou seja, dependendo do local que mora, o segurado paga menos pelo seguro" explica. Em casos de troca de veículo, por outro modelo mais barato, a seguradora também tem de devolver a diferença, de acordo com os dias que faltam para vencer a apólice.O diretor técnico da Sul América Seguros avisa que o consumidor que não comunicar à seguradora a mudança de dados contratuais como endereço, local de estacionamento e troca de veículo pode até perder a cobertura. "A seguradora pode considerar que o motorista não informou a mudança dos dados propositadamente e não pagar a indenização", explica.O diretor técnico de automóveis da Vera Cruz Seguradora, João Bosco Medeiros, destaca que as modificações dos dados contratuais nem sempre reduzem os preços das apólices. "Existem casos que alteração do perfil pode resultar no acréscimo do preço do seguro. Como um motorista que se muda para um bairro com grande incidência de roubo de carro ", alerta. Ele explica que em caso de aumento no preço do seguro, o consumidor pode parcelar este novo valor até o vencimento do seguro.Nos casos em que a seguradora tem de devolver uma quantia proporcional da apólice ao consumidor, o dinheiro será pago através de seu corretor de seguros. As seguradoras costumam pagar em dinheiro, depositado em conta corrente ou em cheque. Informação por escritoO técnico em assuntos financeiros da Fundação Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, Cláudio Lima, recomenda ao consumidor avisar a seguradora por escrito. "Qualquer mudança cadastral ou contratual deve ser informada por escrito e protocolada", orienta. Ele ressalta que a informação deve ser feita logo que o consumidor muda de endereço ou de veículo para não correr o risco de perder a cobertura do seguro.Cláudio Lima observa que a seguradora também deve informar o proprietário do veículo sobre qualquer alteração contratual. "A empresa também deve informar por escrito seus clientes caso efetue qualquer mudança contratual", alerta o técnico do Procon-SP.Veja no link abaixo as características e os riscos de contratar um seguro de automóvel por perfil.

Agencia Estado,

28 de junho de 2002 | 11h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.