Seguro rural deve crescer com abertura de resseguros

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Edilson Guimarães, afirmou que a abertura do mercado de resseguros irá alavancar o seguro rural no Brasil. O projeto de lei que prevê a abertura foi sancionado na manhã desta segunda-feira pelo presidente em exercício José Alencar. "A expectativa é que a mudança facilite a atuação e impulsione investimentos de grandes empresas privadas no País, especializadas nesse nicho", avaliou. As resseguradoras são importantes porque dividem os riscos assumidos pelas seguradoras. Isso é particularmente necessário no caso específico do seguro agrícola, sujeito a eventos de grande extensão, que podem inviabilizar financeiramente qualquer empresa seguradora, explicou o secretário. "A expansão do mercado ajudará no estabelecimento de um ambiente financeiro mais favorável, que se traduzirá na criação de novos produtos e de apólices mais acessíveis para o produtor", destacou.Para estimular a contração do seguro, o governo paga parte do valor que o produtor gasta para ter suas lavouras seguradas. Para 2007, a meta é aplicar cerca de R$ 100 milhões na subvenção. Os números de 2006, que ainda estão sendo contabilizados, apontam para um volume de recursos de cerca de R$ 31 milhões em subvenções, mais de 21 mil contratos e uma área assegurada em torno de 1,3 milhão de hectares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.