Pixabay
Pixabay

Seguros de pessoas movimentam R$ 12,3 bi de janeiro a maio, alta de 3,4% em um ano

Dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida mostram que total de indenizações pagas aos segurados em maio também cresceu

Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

07 Julho 2016 | 11h35

SÃO PAULO - O mercado de seguros de pessoas - incluindo vida, acidentes pessoais, viagem, educacional - somou prêmios de R$ 12,3 bilhões de janeiro a maio, alta de 3,4% em relação aos R$ 11,9 bilhões registrados nos primeiros cinco meses de 2015, de acordo com dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi) obtidos pelo Broadcast, serviço da Agência Estado. Somente em maio, foram, conforme a entidade, R$ 2,65 bilhões, elevação de 6,85% frente aos R$ 2,48 bilhões registrados no mesmo mês do ano anterior.

As indenizações pagas aos segurados em maio, segundo a FenaPrevi, somaram R$ 725 milhões, 12% acima dos R$ 647 milhões pagos em um ano.

Na análise de desempenho por modalidade de produto, o seguro de vida, que representa o maior volume do segmento, totalizou prêmios de R$ 1 bilhão em maio, 0,74% acima dos R$ 992,7 milhões computados em maio do ano passado. A modalidade prestamista, que cobre o pagamento de prestações do titular da apólice em caso de morte, invalidez ou perda involuntária do emprego, movimentou R$ 705,6 milhões, registrando recuo de 5,66% em relação ao mesmo mês do ano anterior, reflexo da retração do crédito e da menor propensão ao consumo.

O seguro de acidentes pessoais, por sua vez, que oferece coberturas em caso de morte e invalidez permanente (total ou parcial) e riscos causados por acidentes involuntários, cresceu 3,81% em maio de 2016 ante o mesmo mês de 2015. O seguro educacional teve alta de 148,1%, para R$ 6,7 milhões, na mesma base de comparação. Já o funeral somou R$ 42,6 milhões em prêmios em maio de 2016, aumento de 35,67%.

Na análise geográfica, de acordo com o balanço da FenaPrevi, dos R$ 2,7 bilhões em prêmios pagos pelos segurados, São Paulo foi o Estado mais representativo para os negócios de seguros de pessoas, concentrando 45,9% do volume de prêmios. O Rio de Janeiro respondeu por 9,8% do total dos prêmios, seguido por Minas Gerais (7,6%), Rio Grande do Sul (7,5%), Paraná (5,9%) e Distrito Federal (5,5%). Os demais Estados têm representatividade inferior a 3,2%.

Mais conteúdo sobre:
Seguro de Vida Seguro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.