finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Seguros residenciais garantem patrimônio

Garantir a segurança do patrimônio é a principal preocupação do consumidor que faz um seguro residencial. Este seguro possui diversas opções de coberturas e prevê os mais variados tipos de acidentes que causam prejuízos a residências e apartamentos. Existem seguros que cobrem acidentes mais comuns, como incêndio e raios, e seguros que garantem indenização total se a residência for atingida por um ciclone, tornado e até terremoto.A cobertura básica dos seguros residenciais cobre prejuízos financeiros e materiais provocados por incêndios, raios e explosões. As cinco tipos de coberturas opcionais mais requisitadas no mercado são o seguro residencial contra roubo, por danos elétricos, a apólice contra quebra de vidros, seguro contra vendaval e o de responsabilidade civil familiar, que cobre problemas relacionados a acidentes gerados por moradores, empregados ou animais residentes na casa. O mercado de seguros ainda oferece opções como o seguro para despesas com reposição de documentos, impacto de veículos, queda de aeronaves, despesas com mudanças, pagamento de aluguel, seguro contra ciclones, tornados e maremotos e cobertura de aparelhos eletroeletrônicos.As seguradoras também oferecem serviços adicionais ao seguro residencial para atrair os consumidores. Existem apólices que oferecem a prestação de serviços de chaveiros, segurança, limpeza, transferência e guarda de móveis, serviços de hidráulica, guarda de animais domésticos, ambulância e até locação de eletrodomésticos.Preço do seguro é definido pelo consumidorO segurado é quem define quanto vale sua casa, incluindo o valor da construção e os preços dos móveis e objetos que possui. É com base nesse valor que a seguradoras vão definir o valor do seguro. Segundo dados da Superintendência de Seguros Privados (Susep) o preço do seguro residencial equivale a cerca de 0,04% do valor da casa nos casos de cobertura básica.Outro fator que pesa no cálculo do preço do seguro é a finalidade de utilização do imóvel. Os seguros com coberturas contra roubo, por exemplo, costumam ser mais baratos em residências usadas para moradia do que os seguros para residências de veraneio. Seguros de apartamentos e condomínios têm custos menores que de casas.

Agencia Estado,

12 de janeiro de 2001 | 12h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.