Seis bancos privados voltarão a vender dólares na Venezuela

O governo da Venezuela e seis bancos privados assinaram um acordo para retomar as vendas de dólares dentro do plano de controle cambial anunciado em janeiro, informou o jornal El Universal. O acordo com o Banco de Venezuela, Mercantil, Citibank, ABN Amro, Sofitasa e Fondo Comun significa que as vendas de dólares, suspensas desde 21 de janeiro, poderão ser retomadas em breve, disseram representantes dos bancos ao jornal. O presidente Hugo Chávez anunciou a suspensão da venda de dólares com o objetivo de conter a forte queda nas reservas internacionais. A Venezuela já começou a vender moeda estrangeira, dentro de pesadas restrições, por meio de bancos estatais, disse na semana passada o presidente da comissão de controle de câmbio Cadivi. O Banco Industrial e o Andes Development Bank, ambos controlados pelo governo, foram os primeiros a assinar o acordo. O governo planeja vender cerca de US$ 40 milhões por dia, segundo o Banco Central. O mercado paralelo que se desenvolveu em meio ao controle de câmbio tem negociado o bolívar entre 2.200 e 2.500 por dólar, ante a taxa de 1.598 bolívares por dólar fixada pelo governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.