Seis mil disputam 500 vagas em hipermercado de Goiânia

Mais de 6 mil pessoas formaram ontem uma enorme fila pelas ruas do bairro de Campinas em Goiânia. Todos com o sonho de passar no exame de seleção para conseguir uma das quase 500 vagas oferecidas na terceira loja do hipermercado Carrefour em Goiânia. Há vagas para diversas funções, como confeiteiro, peixeiro ou balconista. Os salários variam de R$ 410 a R$ 1,3 mil. As obras para as instalações do novo hipermercado ainda não começaram, mas o teste promovido pela Secretaria da Cidadania e Trabalho de Goiás fez muita gente madrugar na fila de currículo e carteira de trabalho na mão. A desempregada Alessandra Fernandes Borges, de 23 anos, acordou às 6 horas e chegou à fila às 7 horas. Mesmo assim, só foi conseguiu entrar no Ginásio de Esportes de Campinas para ser atendida às 17 horas. "Vale a pena o esforço para tentar uma vaga", acredita ela. O desempregado João Wayne, de 31 anos, nem ligou para o sol forte que fazia na tarde de ontem e, esperançoso, dizia que aceitava qualquer função. "Vamos ver onde é que dá para eu me encaixar." Já o desempregado André dos Santos, de 28 anos, que ficou 12 horas na fila, acha que todo sacrifício é válido para ter a oportunidade de brigar por um emprego. "Hoje em dia, todas oportunidades precisam ser aproveitadas." Os organizadores do concurso acreditam que o exame de ontem deve selecionar 4 mil candidatos, que vão passar por uma nova seleção no fim deste mês, quando haverá entrevistas e exames médico e psicológico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.