finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Selic pode ir a 10,75%, diz Leme

O diretor para mercados emergentes do Goldman Sachs, Paulo Leme, disse ontem que mantém para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em setembro, a mesma aposta para a taxa Selic que tinha antes do agravamento da crise imobiliária americana.Segundo ele, o Copom vai reduzir a taxa básica de juro em 0,25 ponto porcentual e há espaço para outros dois cortes de 0,25 ponto até o fim de 2007. A Selic está em 11,5% ao ano e o último corte, em julho, foi de 0,5 ponto.Leme avalia que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) manterá o juro em 5,25% até a reunião de setembro, e só então discutirá uma redução. ''''Mesmo assim, com evidências de que há forte desaceleração da atividade econômica e um aumento da taxa de desemprego.''''

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.