Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Selo do Inmetro garante segurança de brinquedo

Ao escolher o brinquedo para presentear uma criança neste dia 12 de outubro, o consumidor precisa estar atento à qualidade e às informações que devem constar na embalagem do brinquedo. O selo de certificação de segurança do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) é obrigatório e garante a segurança do brinquedo.De acordo com a chefe da divisão de verificação e conformidade do Inmetro, Marta Rosa Pereira, o selo do Inmetro garante que o produto foi testado e avaliado em laboratórios especializados em brinquedos. "O selo garante a segurança das crianças, pois o brinquedo passou por testes como durabilidade e risco à saúde", avisa. Além de checar se o produto possui o selo de certificação de segurança do Inmetro, o consumidor deve verificar se o brinquedo possui as informações obrigatórias na embalagem que são: idade a que se destina o brinquedo, instruções de uso, número de peças e identificação do fabricante, com nome da empresa, endereço e o Cadastro nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ). O Inmetro realiza durante o ano uma fiscalização rotineira no mercado para verificar se estão sendo comercializados brinquedos sem os seus selos de certificação de segurança. Segundo Marta Rosa, os brinquedos encontrados nas prateleiras das lojas sem o selo ou com selo falsificado são retirados do mercado e o fabricante é punido com multa. "As multas variam conforme o caso e o estado da apreensão do produto. A multa mínima é de R$ 3 mil e dobra em caso de reincidência", avisa a chefe da divisão de verificação e conformidade do Inmetro.Segundo Marta Rosa, existem três tipos de irregularidades que são passíveis de multa e apreensão: brinquedos sem o selo do Inmetro, sem as informações obrigatórias na embalagem e produtos com selos falsificados.Operação nacionalNos próximos dias 8, 9 e 10 de outubro, o Inmetro vai realizar uma operação nacional de fiscalização de brinquedos em todo o território nacional. "Serão recolhidos todos os que estiverem sem o selo de certificação e fora do padrão das normas técnicas brasileiras", alerta Marta Rosa. Entre os meses de janeiro e agosto deste ano, o Inmetro já fiscalizou cerca de 2,1 milhões de brinquedos e retirou cerca de 50 mil unidades do mercado.

Agencia Estado,

05 de outubro de 2001 | 11h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.