Fábio Motta|Estadão
Fábio Motta|Estadão

‘Sem a fábrica, teria fechado muita coisa’

ITATIAIA (RJ) - A corretora Rozimar de Oliveira Pires, no ramo há seis anos, tem aproveitado a maré favorável na cidade. Ela conta que os preços de imóveis deram um salto tanto em termos de aluguel quanto de venda, processo que se acelerou desde o anúncio, em 2013, da chegada da Jaguar Land Rover.

Idiana Tomazeli, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2015 | 18h27

Casas de dois dormitórios, antes alugadas por R$ 500, agora têm como mínimo um contrato de R$ 800 mensais. Com quintal, o preço sobe para R$ 900, informa a corretora. Neste ano, os valores encolheram um pouco por causa da crise econômica, mas ainda estão distantes do patamar original. Nem por isso a demanda enfraqueceu. “Tenho poucas casas disponíveis”, comemora Rozi, como é conhecida na cidade.

A chegada da montadora ajudou muitos empresários locais a reforçar o cofre em tempos de economia não tão boa. “Está dando para levar. Sem a fábrica, teria fechado muita coisa. A cidade é muito pequena”, afirma Rozi.

“Com a vinda da Land Rover, aluguei casas para empresas que trabalham na obra a preços que ninguém pagaria em Itatiaia. Uma delas por R$ 2,5 mil, outra por R$ 3,3 mil”, conta a corretora, sem esconder o entusiasmo.

Tudo o que sabemos sobre:
Land Rover

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.