Sem boatos no mercado, dólar recua e Bolsa sobe

A boataria sobre a crise no governo Lula deu trégua nesta sexta-feira. Como os jornais não trouxeram novidades concretas e não há sinais de que as revistas no final de semana acrescentarão dados relevantes à crise, o mercado se acalmou. E encontrou espaço para reagir aos bons números de inflação. Depois de cinco pregões consecutivos em baixa, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) voltou a fechar em alta nesta sexta-feira, de 1,91%, com 24.950 pontos. Operou entre a máxima de 25.048 pontos (+2,31%) e a mínima de 24.483 pontos (estável). Com o resultado de hoje, o Ibovespa passou a acumular baixas de 1,02% em junho e de 4,75% em 2005. O movimento financeiro foi bastante reduzido e ficou em R$ 907 milhões.O dólar comercial fechou em queda de 1,0% em relação aos últimos negócios de ontem, cotado a R$ 2,4730, tendo oscilado entre a mínima de R$ 2,4660 e a máxima de R$ 2,4850. Segundo operadores, foi um dia de volume reduzido, com fluxo comercial positivo motivado pela presença de exportadores na venda. Na semana, a moeda americana acumulou valorização de 1,13%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.