REUTERS/Tyrone Siu
REUTERS/Tyrone Siu

Sem conseguir bater KFC e Pizza Hut, McDonald's vende lojas na China

A rede de lanchonetes norte-americana fechou acordo para vender 80% dos seus ativos no país asiático; o negócio deve ajudar a companhia a reduzir os custos operacionais

O Estado de S.Paulo

09 de janeiro de 2017 | 10h04

PEQUIM - O McDonald's anunciou nesta segunda-feira, 9, que fechou um acordo para vender uma fatia controladora em suas operações na China a um grupo de investidores liderado pela Citic, uma das maiores estatais chinesas.

A Citic Capital Holdings e o fundo de private equity Carlyle Group irão comprar uma participação de 80% nos ativos chineses do McDonald's, numa transação estimada em até US$ 2,08 bilhões. O acordo terá duração de 20 anos.

A Citic Capital, que é o braço financeiro do conglomerado, ficará com uma fatia majoritária de 52% e a Carlyle, com participação de 28%.

O McDonald's tem cerca de 2.200 lojas na China, cerca de um terço das quais sob contrato de franquia. Pelo acordo, todas as unidades restantes serão franqueadas e o McDonald's manterá nelas uma fatia de 20%. O negócio deverá ajudar a rede de lanchonetes norte-americana a reduzir custos operacionais e a preservar capital.

Nos últimos anos, o McDonald's tem tido dificuldade de elevar as vendas na China, onde a rede é a segunda maior cadeia de fast food ocidental, atrás da Yum China Holdings, que tem mais de 5.000 restaurantes KFC e quase 2.000 unidades da Pizza Hut no país asiático.

As vendas de lojas do McDonald's na China diminuíram após problemas com um fornecedor terem provocado falta de hambúrgueres e de carne de frango em alguns restaurantes em 2014, segundo informações divulgadas durante teleconferências da empresa. /DOW JONES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.