Adriano Machado/Reuters - 12/05/2020
Adriano Machado/Reuters - 12/05/2020

Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Sem falar em valores, presidente da Caixa sinaliza redução de juros do cheque especial

Pedro Guimarães participou de hasteamento da Bandeira Nacional com Jair Bolsonaro, que disse que, apesar da pandemia, 'a economia resiste' 

Emilly Behnke, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2020 | 09h38

BRASÍLIA - Em evento de hasteamento da Bandeira Nacional nesta terça-feira, 12, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, sinalizou "reduções de juros", incluindo no cheque especial. "A gente tem boas notícias em relação a reduções de taxa de juros, que a gente vai anunciar muito em breve", respondeu quando questionado pelo presidente Jair Bolsonaro sobre "boas notícias".  Em seguida, quando perguntado pelo presidente sobre o juros do cheque especial, Guimarães sinalizou uma nova redução. 

"Quanto era o cheque especial no comecinho de 2019?", perguntou Bolsonaro. O presidente da Caixa respondeu que no período os juros estavam em 14% ao mês e atualmente estão em 2,9% ao mês.

De acordo com dados do Banco Central, na semana entre 17 e 24 de abril, a taxa cobrada pela Caixa foi de 4,55% ao mês, o que inclui os juros efetivamente cobrados mais os encargos fiscais e operacionais do banco estatal.

"Era 14% e está em 2,9% o cheque especial. E vai baixar mais ainda?", indagou Bolsonaro. Com a resposta afirmativa de Guimarães, Bolsonaro brincou: "Por isso que eu sou o mais novo cliente da Caixa. Vem para a Caixa você também". 

Guimarães, contudo, evitou citar números. "Você (Pedro Guimarães) não vai falar quanto que é, mas vai baixar mais ainda", afirmou Bolsonaro.

"Apesar de todos os problemas que nós temos com a pandemia, a economia resiste ainda. Lógico, vamos ter alguma perda. Mas estamos fazendo o possível para atender o interesse maior de todos aqui no Brasil", disse Bolsonaro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.