André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Sem mobilização do governo, privatização da Eletrobrás não será aprovada, diz Maia

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia reconheceu que está preocupado com a possibilidade de o projeto de lei não ser aprovado

Daniela Amorim, O Estado de S.Paulo

19 Março 2018 | 17h19

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), afirmou nesta segunda-feira, 19, que a privatização da Eletrobrás é um tema importante, mas reconheceu estar preocupado com uma possível não aprovação do projeto de lei que libera a venda da estatal

"Se o governo não se mobilizar, vai ter dificuldade de aprovar", disse Maia, após debate com empresário do grupo Lide-Rio.

Segundo o presidente da Câmara, alguns deputados preferem evitar temas polêmicos em véspera de eleições, mas ele acha necessário levantar a discussão. "Tem muito deputado que prefere não enfrentar esse tema agora. Se o governo tem condições, tem uma base para aprovar o projeto, tem condições sim", opinou.

+ Rosa Weber manda ao plenário ação que questiona MP em relação à privatização da Eletrobras

Embora seja considerada a medida mais importante da lista de 15 projetos anunciados como prioritários pelo governo em fevereiro, a privatização da Eletrobrás ainda enfrenta resistência na Câmara. O tema das privatizações mobiliza trabalhadores, sindicatos e partidos de esquerda. Isso dificulta a aprovação do projeto de lei, ainda que o Tesouro conte com R$ 12,2 bilhões em bônus de outorga a serem pagos pela Eletrobrás para cumprir a meta fiscal deste ano

+ Agenda econômica trava após fracasso da reforma da Previdência

Maia disse que se encontraria nesta terça-feira, 20, com integrantes da equipe econômica do governo e com a equipe técnica do Banco Central para fechar o texto do projeto de lei que trata da autonomia da autoridade monetária.

"(Vamos tratar) Sobre esse projeto e mais alguns outros", contou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.