Sem operação da Ambev, investimento estrangeiro no País cai

A entrada de investimentos estrangeiros diretos no País somou, em setembro, US$ 646 milhões, informou o Banco Central. O montante é bem inferior aos investimentos obtidos pelo País em agosto,cerca de US$ 6,089 bilhões. Naquele mês, o ingresso ficou bem acima da média mensal, porque refletiu uma operação de troca de ações entre a Ambev e Interbrew, no valor de US$ 4,9 bilhões. Os ingressos líquidos em participação de capital alcançaram em setembro US$ 599 milhões e os empréstimos intercompanhias atingiram US$ 47 milhões. No ano até a setembro, a entrada de investimentos estrangeiros diretos (IED) acumulada é de US$ 12,381 bilhões. Só neste mês, até hoje, o IED já soma US$ 1,1 bilhão, informou Altamir Lopes, chefe do Departamento Econômico (Depec) do Banco Central. Até o final de outubro - estima ele - entrarão no País US$ 1,6 bilhão. Neste ano, segundo prevê o BC, os investimentos estrangeiros diretos no Brasil chegarão a US$ 17 bilhões.Contas ExternasO chefe do Depec previu também que em outubro as contas externas vão registrar um superávit de cerca de US$ 900 milhões em transações correntes. De acordo com Altamir, esse resultado será muito positivo porque o outubro é um mês de forte concentração de pagamentos de compromissos externos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.