Shannon Stapleton/Reuters
Shannon Stapleton/Reuters

Sem previsão de melhora, S&P não descarta novos rebaixamentos

Agência usou as incertezas políticas para justificar o rebaixamento do rating brasileiro, de BB+ para BB

Reuters

18 Fevereiro 2016 | 14h54

BRASÍLIA - Após rebaixar a nota do Brasil de BB+ para BB, com perspectiva negativa, a Standard & Poor's usou as incertezas políticas para justificar a decisão nesta quinta. De acordo com a agência, o cenário sustenta o risco de reversões na política econômica do Brasil. 

Para a a diretora da S&P, Lisa Schineller, uma nova piora da situação fiscal e política do País pode levar a novo rebaixamento. Segundo Lisa, o déficit fiscal deve permanecer alto, com o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, o que faz com o que o País adie a adoção de medidas necessárias.

A Standard & Poor's foi a primeira agência de classificação de risco a tirar o grau de investimento do Brasil, em setembro do ano passado.

Mais conteúdo sobre:
Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.