Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Semana tem saldo positivo; Bolsa em alta, risco em baixa

Na semana em que o fraco Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre reativou as críticas às políticas econômica e monetária, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) bateu dois recordes seguidos de alta e o risco Brasil - taxa que mede a desconfiança do investidor em relação à capacidade de pagamento da dívida do País - renovou dois recordes de baixa.Nesta sexta-feira, o ministro Palocci, em Londres, e o presidente Lula, em São Paulo, reafirmaram a continuidade da política monetária. Na Bolsa, as mesas de operações registram fluxo de investimento externo. No mercado de juros futuros, as taxas tiveram ligeira queda, enquanto os analistas trabalham novos indicadores de atividade.Nesta sexta-feira, o Índice Bovespa fechou em alta de 0,66%, com 32.832 pontos, em novo recorde de alta. Operou entre a máxima de 32.936 pontos (+0,98%) e a mínima de 32.617 pontos (estável). Com esse resultado, a bolsa passou a acumular altas de 2,87% em dezembro e de 25,33% em 2005. O movimento financeiro recuou, ficando em R$ 1,608 bilhão.O dólar comercial encerrou o dia em queda de 0,54%, cotado a R$ 2,2090, após subir 1,46% nos dois dias anteriores. Hoje, o risco Brasil renovou seu recorde histórico de baixa e também favoreceu a queda do dólar. Às 18h22, o risco País caía 1,52% a 325 pontos base. "Nesse nível, o risco tende atrair mais investimentos estrangeiros para o País", disse um operador.

Agencia Estado,

02 de dezembro de 2005 | 19h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.