Semana tensa não impede alta da Bolsa e queda do dólar

Depois de subir quase 5% em dois dias, a Bovespa passou ontem por uma realização de lucros. As ordens de vendas foram amparadas pelo rebaixamento pela Fitch Rating das notas da Espanha, o que levou as Bolsas norte-americanas a ampliarem as quedas exibidas. Mas o Ibovespa teve perdas menores graças ao avanço de Petrobrás. O principal índice doméstico recuou de 0,23%, aos 61.946,99 pontos. Na semana, apurou ganho de 2,80%. No mês, acumula baixa de 8,27% e, no ano, de 9,68%. As ações da Petrobrás subiram, na contramão do petróleo - o contrato para julho da commodity perdeu 0,78% em Nova York, a US$ 73,97. Os preços defasados dos papéis da estatal brasileira atraíram compras. A título de comparação, os papéis da Vale acumularam quedas de 6,96% (ON) e 9,52% (PNA) no mês até quinta-feira, enquanto os da Petrobrás caíram 13,28% (ON) e 15,21% (PN) no mesmo período. Ontem, Petrobrás ON avançou 1,15%, a R$ 32,41, e PN, 1,40%, R$ 28,20.

Claudia Violante, O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2010 | 00h00

No câmbio, o dólar caiu 0,93% ante o real, a R$ 1,8090, e na semana perdeu 2,79%. No mês, tem alta de 4,15% e no ano, de 3,79%. O euro cedeu ante o dólar em meio ao temor de que a dívida dos países europeus poderá contagiar o sistema financeiro da região e prejudicar a recuperação global. No fim da tarde em Nova York, o euro recuava a US$ 1,2269, de US$ 1,2356 na quinta-feira. Os investidores operaram sob a expectativa do feriado nos EUA (Memorial Day) e no Reino Unido (Spring Bank Holiday) na 2ª feira, quando será formada a taxa Ptax (média do dólar à vista ponderada pelo volume de negócios) de fim de mês.

Nos juros, a taxa para janeiro de 2011 ficou em 10,98%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.