finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Senado confirma votação do fim da guerra dos portos para 3ª feira

Senadores concordaram em conferir regime de urgência à proposta, o que significa que a matéria poderá ser votada na frente das duas medidas provisórias que trancam a pauta de votações

Ricardo Brito, da Agência Estado,

18 de abril de 2012 | 19h34

O plenário do Senado aprovou, em votação simbólica, requerimento do líder do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT-CE), para garantir que a votação do projeto que acaba com a guerra dos portos ocorra na próxima terça-feira, 24. Os senadores concordaram em conferir regime de urgência à proposta, o que significa que a matéria poderá ser votada na frente das duas medidas provisórias que trancam a pauta de votações.

O senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), que tenta barrar a votação do projeto, chegou a levantar um questionamento segundo o qual a matéria não poderia ir à votação sem acordo de líderes. Para Ferraço, um dos maiores adversários do projeto, deveria ser respeitado o prazo de duas sessões do plenário para se apreciar a matéria.

Mas a vice-presidente do Senado, Marta Suplicy (PT-SP), esclareceu que projetos que ganham regime de urgência podem sim ser votados independentemente de haver MPs sobrestando a pauta. "A pauta trancada não impede a votação das matérias, como esta", afirmou Marta. Logo após, o requerimento de urgência foi aprovado pelos senadores.

Com isso, o projeto de Resolução 72, que acaba com a guerra dos portos, poderá ir à votação na semana que vem. A proposta é uma das prioridades que o governo federal pretende ver aprovado pelo Congresso para reforçar o pacote de estímulo à economia apresentado há duas semanas pelo Executivo.

Tudo o que sabemos sobre:
guerra dos portosSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.