Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Senado convida Mantega a explicar atraso na restituição do IR

Autor do requerimento, Arthur Virgílio (PSDB) afirma que justificativa do governo é 'desculpa esfarrapada'

Carol Pires, da Agência Estado,

13 de outubro de 2009 | 11h59

A comissão de Assuntos Econômicos (CAE), do Senado, aprovou nesta terça-feira, 13, um requerimento convidando o ministro da Fazenda, Guido Mantega, a dar explicações sobre o atraso nas restituições do Imposto de Renda de Pessoas Físicas (IRPF) de 2009 ano-base de 2008.

 

Veja também:

linkGoverno pode recuar e pagar restituição

linkNão há interesse econômico no atraso da restituição, diz Lula

linkRitmo de restituição do IR depende das receitas, diz Mantegas

 

O senador Aloízio Mercadante (PT-SP) avaliou que a ida do ministro à CAE é "oportuna" e afirmou que o processo de restituição do IRPF pago a mais pelos contribuintes será "normalizado" em breve.

 

"Fizemos um esforço fiscal muito grande para superar a crise, desonerando produtos, como automóveis, linha branca, liberando verba para os municípios que perderam receita, e este esforço tem implicações. As dificuldades estão sendo superadas, e o pagamento das restituições estará normalizado em breve", afirmou Mercadante.

 

O líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), autor do requerimento de convite a Mantega, definiu como "desculpa esfarrapada" a afirmação do ministro de que a liberação dos lotes de restituição do IRPF depende da arrecadação de tributos a cada mês.

 

"É a desculpa mais esfarrapada de todas. Um governo, quando é responsável, adapta sua estrutura de gastos à receita prevista. Estamos alertando há anos que o governo planta uma bomba de efeito retardado, porque não corta gastos", disse o senador tucano, na sexta-feira (9).

 

O requerimento de Virgílio incluía convite ao secretário da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, para também explicar o atraso nas restituições. Mas os senadores da CAE entenderam que, "convidando o chefe, é desnecessário convidar o subordinado", segundo palavras do senador Francisco Dornelles (PP-RJ).

 

O líder do PSDB não estava presente à reunião CAE no momento da aprovação do requerimento.

Tudo o que sabemos sobre:
Guido MantegaCAErestituiçãoIRPF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.