Senado deve ouvir Rondeau sobre acordo do gás com Bolívia

O presidente da Comissão de Infra-Estrutura do Senado, senador Marconi Perillo (PSDB-GO), vai submeter à votação da comissão, provavelmente na semana seguinte ao Carnaval, um convite para que o ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, e o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, compareçam ao Senado para explicar o acordo fechado com a Bolívia em torno do preço do gás natural importado pelo Brasil.Anunciado na quinta-feira pelos dois governos, o acordo prevê que a Petrobras pagará um adicional à Bolívia pelos componentes mais nobres do gás, balizado pela cotação internacional desses insumos. A estimativa de La Paz é de que o acordo proporcionará uma renda adicional anual de US$ 100 milhões aos cofres bolivianos.NegociaçõesDeputados estão programando uma ofensiva para impedir o acordo entre Brasil e Bolívia. O deputado Leonardo Vilela (PSDB-GO) está convocando outros congressistas para criar "resistências" ao acordo. Entre elas, a apresentação de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal. Além disso, o deputado quer uma auditoria nos termos do acordo, que seria realizada por uma comissão especial ainda a ser formada no Congresso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.