Senador dos EUA propõe emenda mais flexível sobre venda a descoberto

Texto poderá dar ao governo americano a opção de desistir das restrições em parte ou totalmente

Danielle Chaves, da Agência Estado,

19 de maio de 2010 | 09h28

Uma emenda feita pelo senador democrata Christopher Dodd, que poderá ser incorporada à ampla legislação para reforma da regulação financeira dos EUA, pode proibir certos produtos de swaps de default de crédito (CDS) descobertos. No entanto, a emenda também poderá retardar a implementação da proibição e dá ao governo norte-americano espaço de manobra para desistir das restrições em parte ou totalmente no futuro.

A emenda de Dodd inclui muitas das cláusulas e restrições contidas em uma medida de autoria do senador democrata Byron Dorgan que previa a proibição de CDS descobertos, duramente criticados por terem ajudado a exacerbar a recente crise financeira. Ontem a Alemanha anunciou a proibição das posições vendidas a descoberto em ações de 10 das principais instituições financeiras alemãs, em bônus governamentais denominados em euros e em swaps de default de crédito (CDS) relacionados a esses bônus.

Ontem os senadores norte-americanos concordaram com uma moção processual que efetivamente matou a emenda Dorgan, mas a medida de Dodd poderá manter o assunto vivo. A principal diferença é que a emenda Dodd daria aos altos órgãos reguladores financeiros federais a capacidade para reduzir ou eliminar qualquer das restrições em seguida a um estudo sobre o potencial impacto sistêmico das posições a descoberto em CDS, entre outras coisas.

Por fim, a emenda Dodd estabelece que o diretor do proposto Conselho de Supervisão da Estabilidade Financeira efetivamente tenha um poder de veto para suspender ou eliminar qualquer uma das proibições contra CDS descobertos.

Não está claro se a emenda vai realmente enfrentar uma votação durante os debates no Senado dos EUA, se ela vai ser transformada em lei como parte de alguma emenda mais ampla ou se será descartada completamente. Ontem à noite, líderes do Senado discutiam quais emendas serão votadas antes da votação de teste marcada para esta tarde pelos democratas para levar o debate sobre a legislação da reforma financeira a um fim. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
euaemendavenda a descobertoswapcds

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.